Obras em português

Jean-Pierre Martinez

Nascido em 1955 em Auvers-sur-Oise (França), Jean-Pierre Martinez fez as suas primeiras aparições em palco como baterista de diversos grupos de rock, antes de se tornar publicitário semiólogo. Depois de um período como argumentista para televisão, regressa aos palcos como dramaturgo. Escreveu uma centena de guiões para o pequeno ecrã e mais de noventa comédias para teatro, das quais algumas já são clássicas. Hoje em dia é um dos autores contemporâneos mais representados em França e nos países francófonos. Por outro lado, muitas das suas peças, traduzidas em espanhol, português e inglês, estão regularmente em cartaz nos Estados Unidos e na América Latina. Jean-Pierre Martinez é diplomado em literatura espanhola e inglesa (Sorbonne), em linguística (Ecole des Hautes Etudes en Sciences Sociales), em economia (Institut d’Études Politiques de Paris) e em guionismo (Conservatoire Européen d’Ecriture Audiovisuelle). Foi sua a decisão de disponibilizar todos os textos das suas peças para download gratuito no seu site La Comédiathèque http://comediatheque.net

Comedias

Estes textos são disponibilizados gratuitamente para leitura. Antes de qualquer utilização pública, profissional ou amadora, deve ser obtida autorização do autor Formulario de contacto

Sexta-Feira 13

BAIXAR O TEXTO GRATIS OU COMPRAR O LIVRO

Strip Poker

BAIXAR O TEXTO GRATIS OU COMPRAR O LIVRO

Um pequeno homicídio sem consequência

BAIXAR O TEXTO GRATIS OU COMPRAR O LIVRO

Uma herança pesada

BAIXAR O TEXTO GRATIS OU COMPRAR O LIVRO

 

 

Universo

Ao longo das 94 comédias que escreveu até hoje, Jean-Pierre Martinez criou um verdadeiro universo teatral. Uma França imaginária, mas muito real, cujas cidades, vilas e campos ele continua a explorar, povoada por personagens coloridos, ao mesmo tempo risíveis, comoventes e cativantes, com os quais se identifica facilmente. Café, restaurante, hospital, crematório, livraria, mercearia, esquadra, banco, convento, casa de repouso, casa própria… e até teatro. Em cada um desses lugares de sociabilidade, constituindo tantos cenários possíveis, a tragicomédia da vida é encenada.

Uma biblioteca de cenários

Perdemos a conta das peças de sucesso adaptadas para o cinema. Roteirista de formação, Jean-Pierre Martinez manteve um estilo muito roteirista como dramaturgo, com um aguçado senso de intriga e diálogo. Os textos de seus mais de 300 sketchs podem, portanto, servir de cenário para curtas-metragens, e os textos de suas 92 comédias são facilmente adaptáveis para médios ou longas-metragens. Eles constituem, portanto, uma biblioteca de cenários reais.

Um teatro em liberdade

Com mais de 2.000 apresentações das suas 94 peças a cada ano, Jean-Pierre Martinez é um dos autores contemporâneos mais interpretados por empresas profissionais ou amadoras na França e nos países de língua francesa e espanhola. Traduzido para 12 idiomas, as suas comédias foram apresentadas em mais de 60 países, nos 5 continentes. “Não estou escrevendo para ser editado, mas para ser tocado. Meus textos não pretendem seduzir comités de leitura, mas sim agradar ao público. É por isso que ofereço minhas comédias diretamente às empresas, em total liberdade. Jean-Pierre Martinez é um dos autores mais prolíficos da cena francesa. A SACD emite cerca de 300 autorizações de repertório por ano, na França e no exterior, o que o torna um dos autores mais populares entre as companhias e o público de hoje.

Um universo teatral

“Um teatro onde você não ri é um teatro do qual você tem que rir” (Brecht). Ao longo das 92 comédias que escreveu até hoje, Jean-Pierre Martinez tece a teia de um universo teatral único, onde o humor sempre presente muitas vezes esbarra no absurdo em seus aspectos tragicómicos. É também autor de “Escreva uma comédia para o teatro”, um manual para jovens dramaturgos de todas as idades, no qual também expõe sua própria concepção de escrita teatral, e “Escreve sua vida”, uma autoficção em que narra o pessoal e trajetória profissional que o levou a se tornar roteirista, depois dramaturgo e finalmente escritor. Jean-Pierre Martinez defende um teatro popular no nobre sentido do termo, divertido mas sem facilidade, impertinente mas sem vulgaridade, empenhado mas não edificante, ético mais que moralista e, sobretudo, não educativo nem ministrador de aulas.

À ce jour, seulement quatre de mes pièces sont traduites en portugais. Afin que mes pièces soient davantage jouées au Portugal (et éventuellement au Brésil), je souhaiterais en faire traduire d’autres. Je voudrais donc entrer en contact avec un auteur de théâtre ou un traducteur portugais (professionnel ou non) qui connaisse suffisamment le français pour traduire mes pièces dans sa langue maternelle. Pour cet auteur ou traducteur, la rémunération se ferait uniquement via la Sociedade Portuguesa de Autores (ou ABRAMUS au Brésil) sous forme d’un pourcentage sur les droits de représentation au cas où ces traductions viendraient à générer des montages en portugais. Je vous invite à me contacter via ce formulaire de contact si vous êtes intéressés : Formulario de contacto